Autor: Ricardo Nicolau

Business Analytics

O que nos rodeia está minado de informação. Cada um absorve o que entende e precisa, mas que utilidade lhe dá? A informação serve para um só propósito: gerar conhecimento! Se é assim connosco (seres humanos) e sendo nós o pilar das organizações, o que dizer da imensa informação que as entope? Como pode uma organização utilizar toda a informação que dispõe em prol do seu negócio?

Felizmente existem soluções, métodos, conceitos que mediante a correta e ajustada definição de necessidades e minuciosa implementação ajudarão a potenciar esta criação de valor que é o conhecimento. Business Intelligence (BI) é o termo que define e suporta esta dinâmica de técnicas associadas à transformação de informação em conhecimento.

À velocidade que evolui a sociedade dos dias de hoje, por diversas vezes somos confrontados com diversas atualidades do nosso mundo, particularmente, no que toca ao “universo digital”. Mas não só, temas como música, cultura ou mesmo questões associadas ao nosso dia a dia mudam a grande velocidade. Certo é que nunca como hoje existiu um leque de ferramentas e serviços que alimentam e potenciam esta nossa sede de informação, seja através de conversa, ao navegar na Internet, ouvir rádio, ver televisão ou através da leitura das últimas notícias através de jornais e revistas. O que nos rodeia está minado de informação. Cada um absorve o que entende e precisa, mas que utilidade lhe dá? A informação serve para um só propósito: gerar conhecimento! Se é assim connosco (seres humanos) e sendo nós o pilar das organizações, o que dizer da imensa informação que as entope? Como pode uma organização utilizar toda a informação que dispõe em prol do seu negócio?

Felizmente existem soluções, métodos, conceitos que mediante a correta e ajustada definição de necessidades e minuciosa implementação ajudarão a potenciar esta criação de valor que é o conhecimento. Business Intelligence (BI) é o termo que define e suporta esta dinâmica de técnicas associadas à transformação de informação em conhecimento.

Ao utilizar as melhores práticas de análise e definição prévia de objetivos, o suporte à arquitetura do sistema de BI implementa-se devidamente ajustado ao objetivo das organizações, isto é, melhorar a performance das suas pessoas e o seu retorno financeiro. As técnicas de eliminação de redundâncias e consolidação de informação, aliadas ao reporting, reúnem e materializam o conhecimento em factos e números que de outra forma demorariam muito mais tempo a serem obtidos. Paralelamente a todas estas técnicas, a exploração do repositório de informação permite ainda a identificação de padrões válidos potencialmente úteis e ultimamente compreensíveis de segmentos de negócio ou comportamentos a explorar.
Ao fim ao cabo, é aquilo que de forma inata fazemos enquanto seres humanos, todavia a uma velocidade e assertividade completamente diferente e com muito menos informação.

Ainda assim convém salientar que a informação é um bem dinâmico e como a maioria de qualquer bem tem o seu ciclo de vida. Há que lhe dar a oportunidade de a tornar útil antes que se torne descartável. Não perca a oportunidade de gerar conhecimento!

Aproveite toda a versatilidade das ferramentas de Business Intelligence. Só desta forma consegue ter consciência da vantagem competitiva que pode obter no mercado.

Publicado a 10-01-2014 no PPLWare

http://pplware.sapo.pt/informacao/opiniao/do-you-know-how/