Autor: Gonçalo Marques

Development

Numa Europa em crise, de uma forma transversal a todas as áreas, é normal que no meio informático, sendo um sector que prima pela constante inovação e criatividade surjam várias ideias para dar uma volta de 180 graus e ultrapassar a falta de liquidez para novos investimentos.

Dada a actual situação económica e, existindo a necessidade de um maior rigor sobre o controlo de custos associado ao desenvolvimento informático, o software open source tem surgido, agora mais que nunca, como uma alternativa e um caminho a seguir para muitas empresas.

Os custos com software licenciado são vistos pelas organizações como um peso cada vez mais difícil de suportar e o open source, em muitos casos, é capaz de ser uma das soluções para os mesmos. 

As grandes organizações que possuem software licenciado e muita experiência com o mesmo, encontram-se perante um dilema. Se a mudança para o open source traria grandes benefícios em termos de custos, por outro lado não seria nada fácil de realizar, uma vez que implica adaptação das pessoas e por vezes dos próprios sistemas e metodologias. No entanto, quando surge a necessidade de desenvolver uma nova solução, as grandes empresas, embora possuindo software licenciado, optam por procurar software open source que consiga cumprir o mesmo objectivo, mas de uma forma mais económica

Além das versões open source, sem os custos mais elevados de licenciamento, torna-se mais fácil para uma empresa recrutar talentos com experiência no mesmo, visto este ser acessível a todos e bastante utilizado na vertente da formação para o auto ensino, lazer, curiosidades dos informáticos e agora, cada vez, mais no âmbito profissional.

Este “olhar” para o open source pode não significar uma viragem imediata para estas empresas, mas a longo prazo esta nova visão pode fazer mexer e evoluir tanto o software licenciado como o open source. É certo que quando falamos de open source sabemos que o software é desenvolvido e suportado por comunidades de utilizadores e quanto mais utilizadores e mais inputs para o mesmo, maior o potencial de desenvolvimento.

Se o software open source corresponder às expectativas das empresas pode ter um forte impacto na utilização do software licenciado, não agora, mas daqui a uns anos, o que obriga também a quem desenvolve a inovar e a pensar a longo prazo.

Sendo assim, hoje em dia, é fundamental para todas as empresas terem consciência do que podem encontrar no mercado open source e dos benefícios associados. Não convém adoptar uma determinada ferramenta só porque é mais barata. É vital que ao procurar no mercado de open source, as organizações analisem se realmente soluciona o problema, se existe confiança no mesmo, se é muito ou pouco utilizado, se tem uma comunidade que o suporta ou não, se esta comunidade é grande ou não, se já tem maturidade e algum caso de sucesso ou não…. Enfim, deve ser analisado em várias vertentes e não só pelo custo ou pela poupança que trará.

Neste momento existem soluções open source transversais a todas as áreas informáticas, o que implica que as organizações estejam atentas a todos os níveis. O software open source está cada vez mais evoluído e desenvolvido, sendo bem capaz de em muitas situações ser a escolha certa para as empresas.

Continua a haver espaço para os dois, software licenciado e livre, sendo que um provavelmente não existe sem o outro, mas a verdade é que dada a conjuntura actual, o open source tem ganho cada vez mais adeptos nas organizações.

É inevitável que ao vivermos num período de alteração económica, esta tenha impacto em todas as áreas, incluindo a informática. O impacto que terá no meio informático é impossível prever, mas como sempre, quem se adaptar mais rápido e inovar a um custo mais baixo, vai com certeza ficar a ganhar.